Postagens

e daí?

Imagem
a capacidade de ser repugnante é algo inesgotável em Bolsonaro. alguns dias atrás, quando um jornalista fez uma pergunta sobre a quantidade de mortes por Covid-19 no Brasil até aquele momento, Bolsonaro disse que não iria falar sobre isso porque ele não é "coveiro". alguns dias depois, uma outra jornalista citou para Bolsonaro o fato de que o Brasil havia ultrapassado a China em número de casos do novo coronavírus (quase 500 mortes no país naquele dia, um único dia), e ele comentou: "E daí? Lamento. Quer que eu faça o quê? Sou 'Messias', mas não faço milagres".

eu não deveria continuar me surpreendendo com o que sai da boca de Bolsonaro, que é uma fonte ilimitada de frases asquerosas, mas eu ainda me surpreendo, pois é impressionante perceber a ausência total de empatia - e ainda mais impressionante porque se trata de um homem que foi eleito para ser presidente de um país. milhares de pessoas morreram, outras muitas infelizmente morrerão, e é dessa forma, …

China, hábitos alimentares, crueldades pelo mundo e xenofobia

Imagem
não há mal que para bem não sirva. apesar de tantos acontecimentos ruins durante a pandemia do novo coronavírus, tantas mortes pelo mundo, começaram a surgir, também, boas notícias: eu soube alguns dias atrás, através da ANDA (Agência de Notícias de Direitos Animais), que a China vai proibir o consumo de cães e gatos por todo o país. segundo o Ministério da Agricultura da China, a reclassificação faz parte das medidas elaboradas em resposta à Covid-19. de acordo com a Humane Society International, aproximadamente 10 milhões de cães e 4 milhões de gatos eram mortos por ano na China para consumo, inclusive animais que tinham tutores e eram sequestrados. em Yulin, cidade no sul da China, anualmente era realizado, no mês de junho, um festival de carne de cachorro.

infelizmente muitos outros animais continuarão sendo explorados para consumo, é claro, para a produção de carnes, leite, peles e remédios, na China e em muitos outros lugares do mundo, mas a atitude do governo chinês de proibir…

Brazilian Horror Story

Imagem
edição: Bruno Sartori

poesia em tempos de pandemia

Imagem
***


poemas de Murilo Mendes (1901 - 1975)

Sairemos da caverna num dia de sol

Imagem
por Ayrton Centeno (do Brasil de Fato) 

Uma das hipóteses para a gênese do coronavírus é que ele tenha se originado no fundo de uma caverna na China. Ali, em dado instante, talvez propiciado pela presença devastadora do homem no seu ataque à natureza, o inimigo invisível que ameaça o planeta saltou do morcego para a humanidade. 
É uma cena repetida ao longo da História, sempre com a criatura humana atraída pelo desconhecido. Foi assim com o HIV, originalmente presente em chimpanzés; com o sarampo, possível legado da era inicial da pecuária bovina; e com o ebola, novamente oriundo dos morcegos. 
Nas mais de mil espécies de morcegos, o coronavírus sobrevive sem destruir seu hospedeiro, dotado de vigoroso sistema imunológico. Porém, ao deixar a caverna e trocar de anfitrião, diante de uma barreira imunológica bem mais frágil, causa estragos enormes e, eventualmente, fatais. É o que está acontecendo no Brasil em 2020, com consequências ainda em suspenso, mas com expectativas péssimas. 
Em…

hoje

Imagem
Enquanto faço o verso,
tu decerto vives.
Trabalhas tua riqueza,
e eu trabalho o sangue.
Dirás que sangue é o não teres teu ouro
E o poeta te diz: compra o teu tempo
Contempla o teu viver que corre, escuta
O teu ouro de dentro. É outro o amarelo que te falo.
Enquanto faço o verso, tu que não me lês
Sorris, se do meu verso ardente
alguém te fala.
O ser poeta te sabe a ornamento, desconversas:
"Meu precioso tempo não pode ser perdido com os poetas".
Irmão do meu momento: quando eu morrer
Uma coisa infinita também morre. É difícil dizê-lo:
MORRE O AMOR DE UM POETA.
E isso é tanto, que o teu ouro não compra,
E tão raro, que o mínimo pedaço,
de tão vasto
Não cabe no meu canto.


Hilda Hilst
"Poemas aos homens do nosso tempo",
in Júbilo, memória, noviciado da paixão.
2. ed. São Paulo, Globo, 2001.

Irresponsável, Bolsonaro ignora coronavírus e brinca com saúde da população

Imagem
(Movimentação durante manifestação pró-Bolsonaro na praia de Copacabana, no Rio de Janeiro, dia 15
Imagem: Saulo Angelo/ Futura Press/ Estadão Conteúdo)

por Leonardo Sakamoto (do UOL) 


Demonstrando que sua agenda política pessoal é maior do que sua preocupação com a saúde da população, o presidente Jair Bolsonaro encontrou fãs, trocou apertos de mão, segurou celulares para selfies e elogiou que seus seguidores tenham ido aos atos contra o Congresso Nacional e o Supremo Tribunal Federal, realizados neste domingo (15). Profissionais de saúde têm, desesperadamente, pedido às pessoas que evitem contato social a fim de retardar a pandemia de coronavírus.

Passando por cima das recomendações do próprio Ministério da Saúde, que pede a todos que tenham ido ao exterior que fiquem sete dias em suas residências, ele deixou o isolamento e foi confraternizar com seus eleitores.

O presidente da República torna-se, dessa forma, inimigo do próprio sistema de saúde do país, que tenta explicar às pessoa…

redes sociais, selfies e os tempos de kardashianização

Imagem
(Mona Lisa Kardashian)

embora não haja consenso sobre o impacto das redes sociais em nossas vidas e comportamentos, alguns estudos realizados por diferentes universidades do mundo concluíram, ao longo dos últimos anos, que se manter distante das redes sociais reduz sentimentos negativos e melhora nosso bem-estar. muito já foi escrito sobre a inveja, por exemplo, que uns acabam sentindo de outros, mas até hoje nunca vi alguma pesquisa ou usuário de alguma das redes sociais comentar sobre a inveja que muitas pessoas acabam sentindo até de si mesmas, inclusive, e porque provavelmente muitas das pessoas sentem, mas nem se dão conta. 
tive apenas duas breves experiências com as redes sociais: a primeira foi com o extinto Orkut, muitos anos atrás, durante alguns poucos meses, e a segunda foi, algum tempo depois (por teimosia), com o Facebook, onde mantive um perfil por apenas poucos meses também, criado em 2010, ou seja, dez anos atrás. de lá para cá, em nenhum momento pensei em voltar a f…

el cielo está dentro de mí

Imagem
(fim de tarde) 

"(...) el cielo está dentro de uno
y está el infierno también
el alma escribe sus libros
pero ninguno los lee

a veces uno camina
entre la sombra y la luz
en la cara la sonrisa
y en el corazón la cruz

búscalo al cielo en ti mismo
que allí lo vas a encontrar
pero no es fácil hallarlo
pues hay mucho que luchar

por caminos solitarios
yo me puse a caminar
por fuera nada buscaba
pero por dentro quizás."


(Pablo del Cerro /Atahualpa Yupanqui)

Revista InComunidade

mais alguns dos meus poemas foram publicados na revista portuguesa (do Porto) InComunidade (na primeira edição de 2020). para quem quiser ler a nova edição da revista, eis aqui o link: 
Revista InComunidade